Veja minha participação no Jornal da Gazeta

October 17, 2014 |

Televisão

O Beco da Vila Madalena, na Rua Belmiro Braga, se tornou um palco a céu aberto para a Santa Cia, que faz ali temporada da montagem “As Relações Naturais”, do autor Qorpo Santo. A peça trata de desejos reprimidos e erotismo exacerbado. Imaginem a polêmica que causou à época da publicação, em 1866. Com direção de Paula Klein, o espetáculo faz uma fusão entre teatro e artes plásticas. O texto do gaúcho Qorpo Santo, precursor do Teatro do Absurdo, dialoga com obras de Arthur Bispo do Rosário e Cao Guimarães. Sessões às quartas à noite, com ingressos gratuitos. Se não chover, claro. Até fim de novembro.
O Instituto de Arte Contemporânea, IAC, apresenta no Museu de Belas Artes, a exposição “Lothar Charoux – Razão e Sensibilidade”, que reúne cerca de 75 obras, algumas inéditas, do artista plástico que foi um dos fundadores do grupo concretista “Ruptura”. Há desenhos em nanquim e guache dos anos 50, pinturas, serigrafias, esculturas, azulejos, que fizeram parte do processo artístico de Charoux. Curadoria de Maria Alice Milliet.
Duas exposições sobre Lina Bo Bardi, a arquiteta italiana que deixou marcas pela capital paulista, estão montadas num de seus trabalhos mais admirados: o Sesc Pompeia. Lina Bo, que completaria cem anos em dezembro, tem seu legado como mote das exposições “A Arquitetura Política de Lina Bo Bardi” e “Lina Gráfica”. A primeira tem curadoria dos arquitetos André Vainer e Marcelo Ferraz, que foram seus colaboradores, e aborda três grandes projetos: o Solar do Unhão (em Salvador, na Bahia), o Masp e o próprio Sesc Pompeia. Já “Lina Gráfica” tem como curadores João Bandeira e Ana Avelar e reúne ilustrações, desenhos originais, cartazes, projetos de design gráfico, realizados por Lina Bo Bardi entre 1940 e 1980.
Boa Noite.